A vida é uma sequência de se perder pra se encontrar

Quantas vezes você se perdeu nas últimas semanas? Se a resposta for “poucas”, você está crescendo pouco.

Se você já teve contato com alguma técnica de meditação algum dia, você é familiar com esse conceito que fala sobre se perder e se encontrar.

De forma bem resumida e simples, a prática da meditação – principalmente para o “mindfullness” – visa manter o nosso foco em uma coisa dentro do momento presente.

Ou seja, se o foco da meditação é focar na respiração, no ar entrando e saindo do seu corpo, o treino consiste em apenas voltar o foco para a respiração.

Isso significa que você vai, invariavelmente, se perder dentro da prática, você vai divagar e desfocar do ar entrando e saindo do seu corpo. Você vai pensar nos boleto tudo pra pagar, vai lembrar do que esqueceu de fazer na lista de tarefa, vai pensar naquela coxinha delícia…

A questão é o quanto nós estamos dispostos a voltar o foco à respiração durante essa prática, sem nos julgar, sem julgar nossos pensamentos.

E assim, devagar, vamos nos treinando a focar em uma coisa, a estar presente no presente.

Na prática do dia-a-dia na vida nós temos dessas também.

Há alguma semanas eu não tenho conseguido treinar na academia por exemplo.

Faço parte da equipe de corrida, treino para jogar tênis sem me lesionar, enfim… Mas depois de 2 semanas viajando, projetos corridos e etc, você se perde um pouco.

E isso não aconteceu só agora, já aconteceu antes. E vai continuar acontecendo.

Mais uma vez, o verdadeiro treino é quanto você está disposto a voltar, sem julgar, sem brigar, apenas voltar o foco – no meu caso, voltar à sequência de treinos.

Estudos, projetos, relacionamentos, exercícios físicos, cuidados com a alimentação… Desde a nossa carreira, nossa saúde, o caminho mais rápido pro trabalho ou a meditação, a vida segue essa sequência.

A parte bela é que quando você se encontra de volta, você volta um passinho melhor.

E “1 > 0”. Sempre.

Invariavelmente, pelo decorrer da vida, as coisas vão se perder um pouquinho em algum momento.

A questão é: o quanto você está disposto a se encontrar de novo e crescer?

.

Photo by Chang Duong on Unsplash
Fale Comigo!

Oi! Como posso te ajudar?

Not readable? Change text. captcha txt
A forma que se vê os fatos altera o produto | BlumerangueA vida incrível | Blumerangue